[ editar artigo]

Data Driven Marketing, O quão profundo prentende mergulhar neste mar!

Data Driven Marketing, O quão profundo prentende mergulhar neste mar!

 

A história da evolução do marketing é acompanhada pela evolução do crescimento da oferta e consequentemente ao acesso ao conhecimento por parte do consumidor. Ambos eram muito restritos durante o período da revolução industrial à era Ford, a orientação dominante prevalecia a soberania do produto, as decisões eram racionais por falta de opções. Mas a evolução trouxe novos concorrentes, e estes quebraram a barreira do “produto único” e introduziram a orientação para a eficiência produtiva, com uma pequena variação no modelo, a força agora mudava de lado, o que antes era exclusivo passou a ter concorrência, mas está ainda era dominante. Com o tempo passando, o mundo evoluindo e crescendo mais e mais, a necessidade de expansionismo e avidez pelo capital levou ao modelo orientado pelo consumo, onde a venda se tornou supéfula.

O produto já em níveis de produção necessitava ser vendido a “todo preço”, o processo de aquisição deixou de ser pela razão e foi levado aos limites da emoção. Neste momento com o mercado altamente atrativo, o excesso de oferta explodiu, necessitando a cada dia mais um modelo cada vez mais centrado no individuo, cada vez mais o mundo foi ganhando volume, cada vez mais: clientes, concorrentes, produtos, novidades, e cada vez mais e mais e mais...

Hoje vivemos no mundo do excesso, em tudo! E o que antes era fácil e tranquilo de se administrar e gerenciar, tem se tornada extremamente complexo a cada dia. O excesso “extrapolou o máximo”.

Decidir não é mais uma simples opção, as variáveis hoje são complexas, o mundo volátil, incerto, complexo e ambíguo tem levado o ser humano a ser frágil a tal ponto não conseguir reagir às mudanças ágeis impostas pela conjuntura, fazendo com que a falta de um horizonte e a insegurança o torne ansioso, de tal forma que as decisões e comportamentos não seguem mais um padrão pré-estabelecido, característico de uma falta e orientação e base de sustentação tornando-o em muitos casos as relações incompreensíveis e incompatíveis com os códigos e valores e culturais.  

O excesso de tudo e a necessidade de ser ágil diante da cobrança por resultados exige que a adaptação ao novo cenário seja fundamentada à orientação do volume da dados na qual o mundo tem gerado atualmente. Antes de olhar para todo esse mar de dados gerados minuto a minuto deve-se entender o que esperar dele!

Qual a mentalidade de dados queremos ter? É preciso viver com tudo isso? É preciso nadar neste mar? Vamos afogar neste mundo de dados? Até que ponto será saudável ao ser humano se envolver nisso? Qual a profundidade queremos mergulhar? O quão profundo será o mergulho e o quão profundo será o exponencial à medida que mergulhamos um metro a mais neste mar?

Marketing na Era Digital
Ler conteúdo completo
Indicados para você