[ editar artigo]

E-commerce pra chamar de seu

E-commerce pra chamar de seu

Estamos vivendo um movimento intenso de mudança no comportamento das pessoas, decorrente da pandemia e da aceleração da transformação digital.

O consumidor passou a dar prioridade às compras on-line e se tornou um hábito cada vez mais comum por sua praticidade, comodidade e segurança. Por outro lado, as empresas tiveram que se reinventar para não fecharem as portas.

“O comércio eletrônico no Brasil foi desbravado por varejistas físicos, com mentalidade de varejo físico. Uma visão errada de trabalhar o e-commerce. O melhor é usar os poderes que a internet te proporciona, começando de uma forma muito enxuta. Começa no que o cliente está procurando e não no que você quer vender para ele.” – Bruno de Oliveira, had e-commerce na prática.

Bruno, reforça a importância de esquecer o modelo físico da horizontalidade e sugere focar na verticalidade, oferecendo poucos itens e muito estoque.

A lógica mudou. Começar pelo inverso, ou seja, começar pelo problema, construir audiência e, só depois, analisar como monetizar esta audiência.

Comece identificando o nicho de mercado, colete dados sobre a persona (identifica 5/6 pessoas e marca uma conversa), publique conteúdo que faça sentido para esta persona e, aos poucos, vai construindo sua audiência.

Antes de investir e montar o seu e-commerce é importante validar o seu negócio. E como fazer isso? Construa ofertas e as coloque diante do cliente, através do conteúdo que faz sentido para ele. E, se neste processo, o cliente é impactado pelo produto e decide comprá-lo, esta a forma de identificar se a oferta foi validada. as, não vale amigos e conhecidos. Tem que vender para pessoas que estão dentro da sua audiência e você não conhece.

No entanto, como saber se o negócio está realmente validado? Quantos clientes têm que comprar? Que tipos de produto? Qual é a métrica? Neste caso, é importante ter meta. Faça 100 vendas (independente do produto) com faturamento de 10 mil reais ao longo de 90 dias corridos.  O que se quer é diminuir o risco para dar o próximo passo. Vale para todos os negócios.

Depois da validação, confira abaixo os próximos passos:

  • Escolha a plataforma. Trabalhe sua marca. Utilize plataformas simples. Exemplos: Loja integrada, trade commerce e nuvem shopping. O investimento é mínimo.
  • ERP: sistema de gestão que unifique estoque, cadastro de clientes, fornecedores, canais de venda, logística, marketplace, nota fiscal, etc. Têm várias opções acessíveis. Um exemplo é a Bling.
  • Crie uma estrutura de marketing mais eficiente, combinando a estratégia das ofertas em diferentes canais e otimização de buscas.
  • Gestão do negócio: pessoas, processos, produtos e financeira.
  • Otimização: análise de dados com a identificação de onde estão vindo os resultados e o que está trazendo este resultado. Desta forma, canalizar as energias nestes pontos para captar melhorias.

E, mãos à obra! Acredite no seu negócio melhorando-o constantemente.

Marketing na Era Digital
DENISE TERESINHA VIEIRA  MARQUES
DENISE TERESINHA VIEIRA MARQUES Seguir

Inquieta. Criativa. Comunicativa. Publicitária. Trabalho em uma grande empresa na área de marketing e comunicação. Acredito na colaboração e na troca.

Ler conteúdo completo
Indicados para você