[ editar artigo]

Inbound Marketing

Inbound Marketing

O acesso a internet se popularizou muito, inclusive entre as classes sociais mais baixas e até mesmo na população rural. A internet se tornou um hábito e precisamos entender como isso alterou o processo de compras das pessoas. Todos nós passamos por uma jornada ao adquirir algo, desde o momento em que descobrimos que o produto existe, que ele pode resolver um problema nosso, até decidirmos comprá-lo.

Com a chegada dos meios digitais, houve uma mudança de comportamento do consumidor, e isto afeta todas as etapas desta jornada. Quanto mais entendermos e conseguirmos influenciar nestas etapas, criar relacionamento, criar a percepção de que existe um problema que pode ser resolvido pelo nosso produto, mais resultados vamos ter.

Cada cliente é motivado de uma forma diferente, tem objetivos e interesses diferentes, então estudar e conhecer o cliente é fundamental, saber quem ele é, o que ele precisa, o que o move, são perguntas fundamentais. Essas respostas podem ser obtidas através de pesquisas qualitativas constante, falando diretamente com ele, pois só assim temos a chance de ouvir ele contar algo que não tínhamos nem pensado e só assim vamos conseguir desenhar melhor a jornada de compra, entender melhor quais são os pontos de influência que temos, de que forma podemos atuar, quais são os canais mais adequados, mais propícios onde devemos investir mais, qual é o momento e o que está passando na cabeça do cliente, para então poder usar a estratégia certa.

Através do inbound marketing, ou marketing de atração, ao invés de irmos atrás das pessoas e ficarmos incomodando elas, nós produzimos um bom conteúdo, de qualidade, e nos tornamos tão interessantes, entregamos tanto valor para as pessoas, que elas passam a querer nos seguir, receber nossos artigos, nossos emails e isso nos leva a vendas, e geramos resultados.

No entanto, este processo leva um tempo até amadurecer, demanda consistência, é quase impossível prever qual conteúdo vai emplacar e quando isto vai acontecer, por isto é necessário produzir o tempo todo, conteúdos relevantes, com pontos de vistas diferentes. 

Também é necessário criar relacionamento e converter, transformar esses desconhecidos em conhecidos, é um passo de formiguinha. Comece pedindo informações, dados (nome, empresa, localização) que vão te ajudar a entender melhor o cliente, em troca disto disponibilize alguma oferta de valor, por exemplo, uma landing page, um ebook, um webinar, um template, um check list, uma amostra grátis de um produto, mesmo ela não comprando, algo que ela ache interessante, este primeiro contato abre portas para um relacionamento, e você tem a chance de preparar o cliente na jornada de compra. 

Depois você pode fazer ações para atrair, converter, manter o relacionamento, preparar para o setor de vendas que é quem fecha.

E no final, tudo se conecta, o funil não fica só em vendas, ele continua, apesar de ter o formato de funil, ele vira uma ampulheta, se o cliente for bem atendido e ele tiver uma boa experiência, ele vai falar bem de você, vai compartilhar e retroalimentar o funil, vai atrair gente nova, ele mesmo vai comprar mais. Então para entender a mentalidade deste novo mundo, troque a palavra vender por ajudar. Crie bons conteúdos pensando em ajudar, no momento da venda, não empurre, se disponha a resolver o problema do cliente, independente de qual seja a solução. Pode ser que a solução seja o seu produto, pode ser que ele de fato ajude as pessoas e isso é ótimo, assim como pode ser que a solução seja outra, mas aí o relacionamento já estará criado.

Marketing na Era Digital
Raquel Paula Daneluz
Raquel Paula Daneluz Seguir

Formada em publicidade, trabalhei 6 anos com marketing na agricultura familiar e 15 anos como produtora de televisão.

Ler conteúdo completo
Indicados para você