[ editar artigo]

Marketing de afiliado Tudo que se vê não é, igual ao que a gente viu em um segundo ...(Lulu Santos)

Marketing de afiliado  Tudo que se vê não é, igual ao que a gente viu em um segundo ...(Lulu Santos)

A cada passo que a tecnologia dá, uma centena  de mudanças acontece em nossas vidas e nas estruturas das empresas. Uma dessas mudanças é a transformação nos modelos de negócios, na relevância ou irrelevância de algumas profissões, até o desparecimento de outras. Sempre foi assim, e assim será. Talvez estejamos enfrentando um momento em que o volume e velocidade desses movimentos estejam muito aflorados, até porque em muitos casos ainda não sabemos quais negócios estão em risco de desaparecer e quais poderão surgir, ou que tipo de trabalho será valorizado ou não.  O fato é que o à medida que avançamos com a tecnologia muitas coisas entram em  questionamento e até mesmo entram em colapso imediatamente.

Em função desse avanço muitas empresas entenderam que para crescer e competir em escala, coisa inerente ao digital, é necessário criar estruturas que ampliem sua capacidade de produzir, comunicar e vender. Um desses mecanismos é o marketing de afiliados, que nada mais é que um processo de licença que uma empesa fornece para que o afiliado promova o produto distribuindo os links da empresa para suas redes e ao vender ganha uma comissão por essa venda sem ser um funcionário direto.

Mas é preciso tomar cuidado, porque apesar de ser uma oportunidade para algumas pessoas inclusive as que estão sem um trabalho específico diante desse contexto de transformação tecnológica e alto desemprego,  o fator preparação não pode ser negligenciado. Toda oportunidade tem um custo. Nesse caso, sugerimos que a preparação comece por estudar bastante sobre a empresa que quer se afiliar, sobre os produtos, sobre o seu potencial cliente que inclusive faz parte da sua rede pessoal. Mais do que isso sobre o ciclo comercial de ser um afiliado e como potencializar a promoção do produto, via plataformas próprias como google ADS, Face ADS, criando anúncios e conteúdo para falar sobre o que está vendendo, suas aplicações ou usos, e fechando com análise sobre a conversão de vendas para verificar se está valendo a pena vender o produto ou serviço que está em seu portfólio.

Ser um afiliado requer esforço, conhecimento e entrega. Mas, talvez o mais relevante nesse processo é que na verdade, à medida que você vai relacionando com seu púbico alvo, suas redes, e construindo conteúdos sobre o tema ou o produto, vai conquistando sua própria audiência, e esse caminho já conhecemos. Audiência gera autoridade que gera confiança que gera vendas. Nesse momento você pode inclusive criar sua autonomia diante dos players dos quais é afiliado e criar a seu próprio e-commerce.

Esse tem sido o pulo do gato em todas as linhas de atuação do marketing digital. Não é mais sobre entregar um produto, é sobre você e seu conhecimento. Isso é o mais estimulante e desafiador que uma pessoa possa ter, ser um afiliado de uma empresa ou marketplace, mas acima de tudo ser um conhecedor das necessidades e desejos do seu cliente.

Vera Lopes

Marketing na Era Digital
Ler conteúdo completo
Indicados para você