[ editar artigo]

Necessidade gera Oportunidade?

Necessidade gera Oportunidade?

A resposta para essa pergunta parece tão óbvia. Mas como disse Saint-Exupéry “ o essencial é invisível aos olhos”. As vezes o essencial e o verdadeiro, pode nos escapar. Mas, a resposta é SIM. Necessidade gera oportunidade. Oportunidade para que as empresas vendam! E aí aparece outra pergunta, então por que a maioria das empresas não entregam produtos e serviços aliados às necessidades do seu cliente? Do seu público? E vem outra resposta simples, porque as empresas não perguntam para ele, o cliente, o rei, aquele que paga as contas.

O velho e bom marketing já nos dizia que em primeiro lugar devemos conhecer o nosso público e o que eles querem. Indo um pouco além, se a empresa deve conhecer as necessidades dos clientes, essas necessidades são apenas sobre as coisas básicas, como comer, dormir, ter um abrigo? Hoje estou aqui para perguntar! A resposta também é simples. Nesse caso não. O que acontece é que no senso comum, necessidade parece que é algo básico, limitado, imediato. Mas, temos necessidade até de respeito do outro e pelo outro, entre tantas que nem imaginamos que possa existir. E quem nos mostrou isso foi um psicólogo americano chamado Abraham Maslow, em sua conhecida pirâmide de hierarquia de necessidades. Em sua pirâmide Maslow classificou as necessidades humanas em cinco: fisiológicas que estavam na base de outras: segurança, afetividade, estima e realização pessoal.

É, temos muitas oportunidades se olharmos só para as necessidades apontadas por Marlow. Vejam quantas possibilidades o mundo nos oferece só por essa ótica. Quantas necessidades para serem supridas. O marketing somente se apropria disso e nos ajuda a promover o nosso produto e serviço entregando o que o cliente necessita, e o faz desejar o que ofertamos para suprir essa carência. E mais, estudos do cérebro humano nos dão ainda uma grande pista; o ser humano busca sempre, sempre mesmo, aumentar o prazer e diminuir a dor. E entre esses dois, há uma infinidade de possibilidades.

O que não faltam são ferramentas para nos ajudar nessa tarefa. Por exemplo, as mídias sociais podem encurtar caminhos ou encontrar outros que nos ajudem a chegar até o coração do cliente. O marketing tradicional vem com os conceitos, com a experiência e o digital nos traz o novo, o rápido, o exponencial, nos abrindo outras portas que até então nem existiam.

Porém, se engana quem acha que por existir necessidades e oportunidades, seja apenas combinar uma com a outra e pronto. Isso é o início, o fundamental, mas é crucial saber como chegar ao cliente, quais os caminhos devo seguir. É preciso inspiração e muita expiração, suar a camisa. Usar estratégias do marketing, seja ele no mundo físico ou digital e cercar-se de dados que virarão informação que devem ser seguidas de decisões. Mas além disso, colocar emoção e ter empatia para entender o cliente, reduzindo os atritos em sua jornada de compra. Seguindo essa receita, é bem possível que o cliente queira seu produto ou serviço ao invés do outro, do concorrente.

O mundo nos abre muitas possibilidades e oportunidades, basta olhar para ele com o devido cuidado, respeito e com muito trabalho, se você estiver atento para as oportunidades e trabalhar com afinco  com o auxílio do marketing, provavelmente terá sucesso nos negócios. Boa sorte!

Marketing na Era Digital
Ler conteúdo completo
Indicados para você