[ editar artigo]

PERENNIALS, as gerações sem idade

PERENNIALS, as gerações sem idade

Diante de um mercado extremamente competitivo e ágil, conhecer o cliente, suas motivações, interesses e modo de agir, tornou-se uma das principais bases da Estratégia Empresarial. Para isto, é comum a utilização do estudo das gerações, e definições como Baby Boomers, Geração X, Geração Y (também chamados Millennials), Geração Z e Geração Alpha, rondam nossa vida com grande frequência.

Entretanto, vamos falar de um conceito muito importante, que não é delimitado por uma geração ou idade, mas é determinado por atitudes, forma de agir, maneira de encarar as adversidades, um “Mindset” diferente. Trata-se dos “Perennials”. Considerando o significado da palavra perene - que se conserva durante muito tempo, duradouro, contínuo – já é possível vislumbrar o alcance do termo. Para maior entendimento, vamos sair um pouco da abordagem teórica e citar características mais perceptíveis do tema:

* Postura de curiosidade, observadores, questionadores, busca de inovação e de novas abordagens para lidar com situações do cotidiano;

* Atitude transformadora, questionamento de sua própria forma de agir, receptivos à utilização da tecnologia, proativos;

* Preocupação com a saúde, origem alimentos, ecologia. Dão bastante valor à responsabilidade social das empresas;

* Paixão pelo que faz e valorização do ambiente onde se encontram. Não se se apegam a marcas, empresas, cargos. Valorizam mais os momentos de prazer do que o sacrifício em prol de um futuro mais “seguro”;

* Demonstram grande flexibilidade e capacidade de adaptação, não ficando presos a velhas fórmulas do passado;

* Possuem uma clara consciência sobre os aspectos de bem-estar comunitário e preservação do planeta;

* Visível atitude colaborativa e defensores da política do “ganha – ganha”;

* Forte capacidade de resiliência, lidando positivamente com as pressões e adversidades, desenvolvendo a capacidade de aprender e estar mais preparado;

* Possuem facilidade para exercer a generosidade, gentileza e empatia;

Interessante notar que estes perfis podem ser de pessoas de qualquer idade, regiões diversas, níveis culturais distintos, cargos diferentes. Esta é o grande potencial dos “perennials”, sua heterogeneidade, convergindo para um forte propósito na sua atuação. O foco em resultados positivos e benéficos para o global, permitem um grande engajamento do grupo e superação das diferenças. O desapego de soluções do passado, levam a um constante questionamento e reciclagem de percepções e atitudes. Esta mente aberta, permite que a tecnologia seja uma aliada, uma ferramenta a serviço de uma vida mais plena e prazerosa.

Como dito anteriormente, os “perennials” valorizam as boas práticas, saúde, lazer, qualidade de vida, confiança. Valores extremamente evidenciados quando se busca a otimização de um tema bem atual: a Experiência do Cliente (UX). É importante que as empresas percebam que este novo tipo de enfoque para atender os consumidores - baseado no comportamento - é de grande valia para a conquista e fidelização destes.

Boa parte dos líderes e gestores atuais ainda tem uma tendência em criticar a modernidade e defender que tudo era melhor antigamente. Persiste o apego a ideias e atitudes que estão caducando (oposto de perene) e a ansiedade por esta falta de controle das variáveis tira o sono de muita gente. Uma nova realidade se fortalece a cada dia, deixando claro que o conhecimento desacompanhado de competências e habilidades comportamentais (soft skills), vai perdendo seu valor para a empresa e para os clientes.

Corporações e profissionais que pararem no tempo, estão com seus dias contados. 

E você? Como está gerenciando a validade de teus conhecimentos e propósitos?

Marketing na Era Digital
Dario Mendez
Dario Mendez Seguir

Especialista em Gestão do Relacionamento com o Cliente | Retenção | Fidelização | Reputação | Branding | SAC | Call Center | Clientecentrismo | Jornada do Consumidor | Employee Experience |

Ler conteúdo completo
Indicados para você