[ editar artigo]

Redes sociais

Redes sociais

As redes sociais existem há muito tempo, e nada mais é do que a reunião de pessoas em torno de interesses em comum. Já as redes sociais em ambiente digital começaram a surgir na década de 90.

A essência das redes sociais é a comunicação e ela pode ser potencializada com a ajuda da tecnologia. No passado, não tínhamos voz, ficávamos limitados a consumir o que nos era oferecido, era uma via de mão única. Com o avanço da tecnologia esta situação se inverteu e o consumidor ganhou mais poder, conquistou mais visibilidade e passou a produzir e propagar cada vez mais conteúdo. 

As redes sociais possibilitam a criação de laços de relacionamentos que permitem que grupos atinjam objetivos que, individualmente, seriam impossíveis ou muito difíceis de se atingir. Estas conexões formam o capital social, ele é tão importante que a saída de uma pessoa deste círculo, pode causar a quebra dos nós desta rede interpessoal e pode afetar inclusive na questão financeira.

À medida que você aumenta o seu capital social, você pode se tornar mais popular, com maior alcance, e pode até mesmo se tornar um influenciador digital. 

Existem 3 tipos de laços sociais: 

1) Ausente: quando ocorre entre pessoas de classes sociais menos favorecidas e indivíduos que têm posições de autoridade, como partidos políticos, bancos. Não existe um relacionamento entre as duas partes, por isso o engajamento é menor. O tipo de capital social, neste caso, é mais de ressonância, de alcance, quando você quer fazer networking, alcançar uma pessoa através de outra. Esse tipo de capital social é bom para acessar instituições formais. 

2) Fraco: quando ocorre entre pessoas conhecidas, mas o tipo de relacionamento é superficial. Esses laços facilitam o processo de difusão de informações relevantes, pois conectam grupos diferentes. O tipo de capital social é de ponte, porque tem uma única conexão entre grupos de diferentes círculos de convivência. 

3) Forte: quando ocorre entre grupos de pessoas que partilham valores semelhantes, como, por exemplo, nas relações entre familiares e amigos, quanto mais próxima for a pessoa, mais forte é o laço, porque não tem uma única conexão. O tipo de capital é de ligação, sempre que você precisar, você pode contar com estas pessoas.

Entendendo mais sobre os laços sociais

Os laços fortes, trazem mais engajamento, melhor conversão, porque quando você oferece alguma coisa para um laço forte, por ser uma conexão mais próxima, é mais fácil que essa pessoa compre a sua ideia. 

Porém, os laços fracos também tem sua importância, eles permitem alcançar populações e audiências que não são acessíveis pelos laços fortes, ao terem alcance fora do seu grupo, acabam ampliando a rede de relacionamento, podendo alcançar um público potencial maior. Os laços fracos são responsáveis pela maior parte da transmissão de informações entre as redes, ou seja, através deles mais notícias e novidades fluem, inclusive as fakes news.

É preciso ter habilidade para mapear os laços fortes e fracos nas redes sociais, entender seus valores e como criar capital social, para conseguir definir uma estratégia de atuação com eles.

Marketing na Era Digital
Raquel Paula Daneluz
Raquel Paula Daneluz Seguir

Formada em publicidade, trabalhei 6 anos com marketing na agricultura familiar e 15 anos como produtora de televisão.

Ler conteúdo completo
Indicados para você