[ editar artigo]

Área de saúde procura marketeiros

Área de saúde procura marketeiros

O movimento do Marketing pode ser confundido com o movimento da humanidade. Basta  procurar fatos no seu cotidiano que irá conseguir associá-los com algo que tenha relação com uma demanda atendida ou uma oferta muito bem elaborada.

Um ser social traz embarcado tecnologias analógicas que fazem sentido desde a pré-história. Sempre encontramos formas de ampliar nossas possibilidades de relacionamento entre si e com nosso ambiente, sendo as tecnologias uma expansão de nossos corpos e mentes.

Antes o Fogo… Metal… Vapor… Eletricidade. Agora Banda Larga, 5G, IOT e Big Data. Meios de adaptar o ambiente de forma que nos seja "útil". Mesmo que este benefício não seja para todos. Mas este não é o ponto neste momento.

Na realidade, por um lado do prisma, esse contexto gera uma oportunidade de mercado. Fica até mais bonito de escrever e defender, mas é a mais pura verdade. Em um jogo de futebol, por exemplo, tem os dois times e as torcidas. Mas também tem os  donos dos times e dos estádios, a TV e os fabricantes de artigos esportivos.

Nessa perspectiva de atendimento de necessidades e desejos tivemos Ambiente de Marketing trazido sob a perspectiva de quatro palavras: Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo. Qualquer semelhança entre o VUCA e o ser humano é coincidência…

Agora faço um recorte para os negócios que entregam seus produtos por meio de serviços. Mais precisamente profissionais da área de saúde, que são particularmente interessantes para mim. Quem trabalha neste segmento de mercado sabe o que é estar ao mesmo tempo em um ambiente volátil, muito mesmo, enquanto observam um cuidado com as pessoas similar ao de algumas centenas de anos atrás.

Novas tecnologias afetam o ambiente, também, as pessoas. Gerando necessidade de ajustes e meios de minimizar ou zerar "efeitos colaterais". A forma de atendimento muda à medida que um hospital precisa além de curar e acolher, gerar mais receita, menos custos e experiências percebidas como positivas independente de ser uma instituição pública ou privada. 

A Indústria Farmaceutica duela com o incerto no que se refere a  quebra de suas patentes, até mesmo onde encontrar ambiente fértil para suas pesquisas. Entender como cada cultura aceita a intervenção de sua forma de negócio junto a distribuição de seus produtos e sua relação com a classe médica é crucial.

Independente de ser médico, dentista ou psicólogo é complexo cuidar desse agora cliente, antes paciente. Alguém hoje empoderado pelas tecnologias Mobile e pelo poder das comunidades e redes sociais. Cliente que em sua relação de consumo tem direitos e deveres, inclusive encontrando amparo na esfera jurídica se necessário. Advogados e seguradoras entendem isso como oportunidade. E é de fato.

Entendo que esse ambiente pode sim trazer benefícios para quem joga esse jogo, independente da posição. Necessidades específicas atraem a perspectiva de profissionalização. E o resultado disso é uma prestação de serviço que considera além da equação financeira a equação da experiência e sobretudo considera que esse cliente também está aprendendo a se comportar neste novo cenário.

Interessante que o profissional de saúde vê muito em sua formação a parte menos humana de seus futuros clientes. Não aprendem a ler pessoas, entender como essas diferenças impactam na prestação de seus serviços e na percepção que esse ser humano vai levar para casa ao final de seu atendimento. Uma analogia que gosto de fazer é a de que a situação é similar a de um engenheiro que projeta veículos, mas não aprendeu a dirigir. É parte das experiências no banco do carona.

Olha o nível de VUCA que temos nesse conteúdo! 

Quer mais volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade que isso?

Ao mesmo tempo, entendem o tamanho da oportunidade que nós profissionais de Marketing temos nas mãos? Sim eu e você podemos ajudar esses profissionais a chegar na atitude visionária, na compreensão do incerto, nas escolhas sábias e tudo isso no tempo certo. 

O mercado hoje gera operários nas clínicas e hospitais onde o atendimento se dá por meio dos planos de saúde. Para um dentista, médico ou nutricionista equilibrar todos os pratos que lhes são jogados é desafio para profissional circense. Já tentaram empatizar com eles?

Os que se adaptam se confirmam como parte de uma esteira de produção, os que não se adaptam seguem em seus consultórios ou na luta de entregar um bom serviço contrariando as leis da física.

Eles não aprenderam a fazer gestão do tempo, mas precisam atender em poucos minutos. Não entendem de gestão e precisam empreender com PJ. Podem achar que jalecos coloridos e carimbos decorados são formas de Marketing. Muitas vezes acham que vender não é para eles e se vendem mal na hora de fechar um contrato.

Como exigir que um profissional neste contexto consiga deixar de cuidar das pendências para focar nas tendências? Coisas simples deixam de serem feitas e isso traz impacto na "experience selling proposition" que este profissional nem sabe que precisa ter. Distrações do hoje comprometendo os resultados do amanhã.

Voltando a um ponto interessante para nós, a oportunidade. É tempo de ser luz, inclusive está valendo ser remunerado por isso. Esses demandantes precisam entender a jornada de seus clientes, ajustando seus recursos para maximizar seus resultados. Que por sinal, posso apostar que só na conquista do recurso Tempo estes profissionais já perceberão valor em nosso amparo.

As tendências do Marketing são aderentes às necessidades dos profissionais da área de saúde. O Mobile afeta suas vidas pessoais e profissionais. São pessoas, lembra? Serviços podem ser entregues por meio de aplicativos, gestão de agendas trazendo otimização e praticidade para ambos. 

Promova qualificação do tempo no consumo de conteúdo para os profissionais e para os pacientes nas clínicas e hospitais. Sim… Pacientes entretidos percebem menos a espera do atendimento.

Ninguém melhor que um profissional de saúde para ter como direcional aplicar sustentabilidade em seus serviços, antes tendo feito isso em sua vida. A longevidade é uma realidade, centenários são cada vez mais comuns. E não basta chegar aos 100 anos, viver esses anos é o ponto chave. O cliente idoso será o cliente com maior LTV desde que conscientizado desde a sua juventude da necessidade de cuidar de sua saúde.

Os ganhos de escala em medicina, por exemplo, podem ser proporcionais aos benefícios que tragam usando a Data Economy para adquirir conhecimento, melhorar os diagnósticos e prognósticos. Trazer esses dados para um CRM e configurá-lo para seu negócio. Antevendo movimentos desde o convite para uma consulta como a criação de uma jornada adaptada a cada idade e momento de vida do cliente.

A cereja do bolo pode ser o uso das ações em Social para amarrar bem apertado inserções com pouco ou nenhum toque levando ao abraço no consultório. Entenda por abraço o acolhimento pessoal em um ambiente criado para promover uma experiência alinhada com os sentimentos que a estada naquele local geram. Maternidade e Oncologia tem sentimentos antagônicos e experiências com necessidades distintas.

Ambiente de Marketing é  o contexto em que ofertantes e demandantes podem se encontrar. O mapa é confuso, crie a sua jornada que facilite isso. E que além de mais fluida essa experiência seja acolhedora na proporção de seu serviço e do seu perfil comportamental.

Afinal, se você deseja vender seu serviço, comece por uma conversa verdadeira, gostosa e instigadora.

  

@souandredias | contato@souandredias.com.br | (71) 98171-0005
 

    

Marketing na Era Digital
ANDRÉ LUIZ DIAS SOUZA
ANDRÉ LUIZ DIAS SOUZA Seguir

Marketeiro e Vendedor convicto. Experiência estratégica e tática em mais de vinte e cinco anos no segmentos B2B e B2C com empresas globais como a Apple, Telefônica Vivo e Claro. Empreendedor, eterno estudante e músico amador.

Ler conteúdo completo
Indicados para você