[ editar artigo]

Boa noite, Bonner. Bom dia, Alexa!

Boa noite, Bonner. Bom dia, Alexa!

Eu, e milhões de outros brasileiros crescemos com o hábito de dar boa noite ao apresentador de plantão no Jornal Nacional todas as noites: desde o Cid Moreira até o nosso atual Willian Bonner. Afinal, era a forma de interação com a mídia que dispúnhamos – o cumprimento virou uma reação automática, e muito mais positiva do que a síndrome do domingo que afeta muitos com a famosa música do Fantástico anunciando que o final de semana terminou.

A tradição do boa noite acabou virando piada e meme, por uma razão simples – ninguém respondia e ainda hoje a realidade é a mesma, ninguém responde... ou atualizando, ninguém respondia!

O advento dos dispositivos de voz com Inteligência Artificial muda totalmente este cenário de comunicação unilateral, prometendo muita interação e adaptação aos gostos e usos de cada pessoa, tornando essa relação distante de milhões, uma experiência mais personalizada e única a cada interação na rede, mudando totalmente o conceito da relação entre as pessoas e os equipamentos eletrônicos.

Vários benefícios e uma acessibilidade crescente, eu comprei meu Echodot por US$ 29,90 dois anos atrás, ainda sem a versão em português, o que se refletia em algumas limitações de uso. Agora o cenário é outro e a interação muito diferente. Inicialmente o único comando de voz que era atendido era o meu, hoje, todos querem interagir.

É surpreendente ver como a interação instiga diversos comandos, em reuniões com mais pessoas, muitos deles são conflitantes – quer um exemplo, experimente usar para música em alguma ocasião, mesmo com grupos pequenos de familiares, a disputa por estilos musicais diferentes, eleva o dispositivo a uma posição de destaque dentro desse momento.

Quer se divertir de forma despretensiosa? Aqui pedimos para a Alexa contar uma piada, invariavelmente, são todas muito ruins – o que acaba sendo engraçado e um novo assunto – mas que ao mesmo tempo revela as limitações e o caminho que a inteligência artificial tem a seguir.

Considerando que fazemos um uso bem básico das possibilidades envolvidas em um assistente como a Alexa, dá para dizer que estamos engatinhando nessa nova forma de comunicação. Hoje, nossa nova tradição é o Bom dia Alexa! Que é respondido com informações leves como o que a data representa, fatos históricos ou previsão de tempo – um jeito leve de iniciar o dia.

A mudança de tecnologia e o aumento da acessibilidade dos sistemas de voz, da internet das coisas, tornará esse tipo de interação mais usual e personalizada, com benefícios importantes para muitas pessoas.

Em casa, a mudança está feita: saio o Boa Noite Bonner e entro com força o BOM DIA ALEXA!

Marketing na Era Digital
Edgar Galbiatti
Edgar Galbiatti Seguir

Gerente de marketing com grande experiência em empresas de bens de consumo e B2B com grande experiência. Sou mestre em Marketing pela Mackenzie e também atuo na área de ensino. Apaixonado por História e um aprendiz incansável.

Ler conteúdo completo
Indicados para você