[ editar artigo]

Com quantas pessoas devo começar uma comunidade online?

Com quantas pessoas devo começar uma comunidade online?

Uma comunidade pressupõe que existam várias pessoas reunidas em um grupo falando sobre um assunto em comum. Ok, isso é verdade, mas as coisas não acontecem da noite pro dia, principalmente quando estamos falando de projetos a longo prazo.

Então UMA pessoa é o número para começar: VOCÊ!

Um erro muito comum cometido entre os gestores de comunidade é acreditar que o ambiente terá logo na primeira semana mais de 100 usuários e muitos conteúdos publicados. Isso pode até acontecer, mas é raridade.

Muita gente não significa ter engajamento

Mesmo em casos de comunidades de empresas, que já contam com vários participantes desde o início, o engajamento também não acontece da noite para o dia. Uma pessoa que se sentiu obrigada a entrar dificilmente irá contribuir voluntariamente na produção de conteúdo, uma premissa básica para o bom andamento do projeto.

As pessoas já estão acostumadas com redes sociais, grupos. O que acontece se você abre um perfil no Instagram, uma página no Facebook, um grupo no Linkedin e não cria conteúdo, não engaja as pessoas, não divulga? Nada, não é? É o mesmo em uma comunidade online.

Se a sua comunidade online já for começar com um bom número de participantes, certifique-se de garantir que o engajamento dos usuários seja compatível com a quantidade de pessoas fazendo parte.

Uma boa maneira de fazer isso é estimular os usuários, antes de fazer o convite para participar da comunidade. Em empresas isso pode ser feito com a conscientização sobre a importância de se debater determinado tema, sobre como a participação coletiva é necessária, e por fim, com o chamado à equipe para fazer parte deste novo ambiente online.

Usar o mundo offline para "esquentar" o lançamento da comunidade é uma boa prática, pois aí quando isso acontecer para valer não será surpresa para ninguém. Além disso, a possibilidade de ter participantes mais receptivos e ativos é muito maior quando isso acontece.

LEIA MAISComo criar uma comunidade online

Voltando aos números! 

A pergunta, tema deste texto, é feita por quase todos os gerentes de comunidade assim que ela é criada. Podemos dizer que não existe uma quantidade mínima que sem atingi-la será impossível ter sucesso — no entanto, existem alguns bons parâmetros.

Baião de Dois

Começar com dois integrantes parece pouco (e realmente é), mas mesmo assim é possível partir disso para a formação de uma comunidade online muito maior. Isso é possível se houver um apoio mútuo na produção de conteúdo, comentários e compartilhamento das publicações.

Outro fator importante é que os agentes envolvidos devem atuar também no convite de novos membros, até que a comunidade cresça suficientemente para que o processo seja mais orgânico.

A maior comunidade de médicos do Brasil: Academia Médica, começou com uma única pessoa por anos. Depois de migrar para o Duopana levou 6 meses para chegar em mil usuários, mas depois de 2 anos eram 110 mil membros.

Miniam

Também conhecido como "minyan", no judaísmo esse termo se refere ao quorum de dez judeus adultos, acima de 13 anos, necessários para ler certos trechos das orações judaicas. 

Este é apenas um exemplo, mas significa que, ao invés de dois, você já conta com um grupo ligeiramente maior. São dez pessoas ou mais que gostam de um tema, entendem de um assunto e compartilham com você da importância de criar um espaço de compartilhamento de ideias, já que tem crenças, gostos ou valores comuns. Mesmo que pequena, os princípios fundamentais da comunidade já estão aqui.

Uma comunidade muito interessante é a dos Educadores do Enem que começaram com 10 pessoas. É uma comunidade que nasceu em 2019 e deve brilhar em 2020.

Grupos de interesse

Podemos encaixar a maioria das comunidades online criadas nesta categoria: das pessoas que possuem um tema em comum, mas não necessariamente formavam um grupo anteriormente. Neste caso o número inicial é indefinido, pois depende de tantas variáveis que seria quase impossível fazer qualquer tipo de cálculo da quantidade inicial de participantes.

Um profissional de uma determinada área pode convidar colegas, funcionários, fornecedores e clientes para colaborar na nova comunidade. São pessoas oriundas de vários grupos distintos, mas que ainda sim possuem algo em comum. A partir disso já é possível desenvolver os próximos passos e fomentar o crescimento e a participação com os primeiros membros.

LEIA MAISComo engajar uma comunidade: as fases de sucesso

Ainda assim, bem como nos outros casos anteriores, é preciso que o dono da comunidade estimule a participação de todos e entre em contato propondo temas, dando feedback e até mesmo realizando encontros pessoalmente, se for possível.


Se você não possui uma estratégia de lançamento definida e prefere trabalhar livremente o ideal é começar com pelo menos 30 pessoas, sendo que, inicialmente, 3 a 5 delas precisam ser ativas na produção de conteúdo.

A concepção da comunidade deverá trazer bem claras as intenções, antes mesmo da sua existência. Dessa forma, ela poderá interessar vivamente às pessoas ligadas à área em questão.

O ciclo de crescimento

Independentemente da quantidade de usuários com que uma comunidade começa, é o número de participantes que ela terá após algumas semanas, meses e anos que realmente vai definir o seu tamanho.

Muitas comunidades gigantes começaram com pouquíssimos integrantes, enquanto outras começaram com dezenas de pessoas e permanecem com o mesmo número até hoje. Tudo é questão de como o aumento de participantes é trabalhado pelo gerente de comunidade, e do potencial de crescimento da comunidade em relação ao seu segmento.

Podemos dizer que existe um ciclo composto de quatro etapas, e que sempre se repete, não importa a quantidade de integrantes ou o tempo que a comunidade online está no ar. São elas:

  • Retribuir

  • Nutrir conexões

  • Criar conteúdo

  • Engajar

Para compreendermos melhor o que cada uma significa dentro deste processo, vamos abordar individualmente os itens desta lista.

Retribuir

Assim que alguém entrar na comunidade, que tal mandar um e-mail agradecendo pela presença e contando um pouco mais sobre o ambiente que ela acabou de entrar? Não seria bacana comentar a publicação que acabou de ser escrita? 

Pois saiba que estes pequenos gestos têm um enorme impacto na produção de conteúdo e no ânimo dos usuários. Reconhecer e agradecer pelo empenho deixa os participantes mais motivados a contribuir e trabalhar em prol do crescimento da comunidade.

Nutrir conexões

Nutrir conexões é ir além de retribuir. Quando você retribui, responde a uma ação da outra pessoa. Aqui é você quem dá o primeiro passo e começa um contato.

Entrar em contato convidando para contribuir com a comunidade, contando sobre as novidades ou mesmo convidando um novo participante são atitudes eficientes e que vão ter um enorme impacto positivo para o aumento do movimento dentro desse ambiente.

LEIA MAISPor que o marketing de comunidade pode agregar na sua estratégia de comunicação?

Caso você conheça melhor algum participante, não hesite em falar pessoalmente ou mandar uma mensagem estimulando o engajamento na comunidade.

Criar conteúdo

As publicações feitas por você e sua equipe começam a produção de conteúdo, mas é quando a comunidade começa a se engajar nesta questão que tudo realmente ganha forma. Esses primeiros posts são importantes, pois incentivam mais participantes a também publicarem e dão o tom do que está por vir.

Para fazer com que os outros também sejam ativos é preciso que você faça a sua parte em primeiro lugar.

Observe pessoas que tenham habilidades para falar sobre algum tópico e sugira que elas escrevam sobre aquilo que mais conhecem. Dessa forma você ganha novos autores e ainda abre o leque de visões dentro da comunidade, que até então estava restrita ao gerente, ou no máximo, a equipe responsável pelo grupo.

Uma outra abordagem é você escrever sobre o assunto que essas pessoas gostam. Após publicar, envie para interessados no tema. Além de aumentar as chances de ter mais comentários, elas se sentirão estimuladas a participar mais ativamente da comunidade.

Engajar

Tudo que comentamos até aqui é engajamento. No entanto, você poderá estabelecer estratégias de engajamento coletivo. Faça um concurso sobre posts do tema de interesse e peça que os próprios membros façam a seleção. Desta forma, mesmo aqueles que tenham restrição a escrever, poderão exercer uma ação dentro da comunidade, dando nota ou simplesmente votando em uma enquete.

Esse engajamento também é visto cada vez que alguém convida um novo participante, compartilha o conteúdo externamente (fora da comunidade) ou quando traz de fora algo que ele considera relevante para outros participantes.

Calendário do ciclo de crescimento

Conforme falamos anteriormente, este é um ciclo que se repete sempre, portanto deve ser cumprido rotineiramente. Entretanto, manter esses hábitos pode ser um pouco complicado, ainda mais por se tratar de quatro atividades diferentes.

Veja no quadro abaixo um exemplo de um calendário do ciclo de crescimento. Os números representam a quantidade de vezes que cada ação deve ser feita por dia.

Veja que em uma semana serão 40 ações e, no final de um mês 120. Se você contar com uma equipe maior é possível ainda multiplicar esses números, e consequentemente a quantidade de participantes e da produção de conteúdo.

LEIA MAISO desafio do engajamento no início da comunidade

Estes resultados já podem ser vistos no primeiro mês e tendem a crescer ainda mais com o passar do tempo. Tudo depende da sua dedicação e disciplina quanto a comunidade e os planos que você possui para ela.

Você já tem alguma experiência parecida ou ainda é iniciante no assunto? Deixe nos comentários a sua opinião e vamos continuar conversando sobre o crescimento de comunidades online.

Marketing na Era Digital
Luciano Kalil
Luciano Kalil Seguir

CEO - Duopana - Plataforma para você criar comunidades e ambientes colaborativos de produção de conteúdo.

Ler matéria completa
Indicados para você