[ editar artigo]

Máquinas X Sentimentos Humanos

Máquinas X Sentimentos Humanos

O Relacionamento Humano começava com troca de olhares, com uma desculpa para chegar mais perto e tocar a pessoa, uma conversa que na hora parece fazer sentido, um ritual que às vezes se prolonga por dias para descobrir se há afinidade, se tem os mesmos sonhos e ambições, mesmos desejos e gostos. O frio na barriga ou o arrepio na nuca, onde a paixão faz todos os defeitos desaparecem e as próprias vontades não têm muita importância desde que a pessoa esteja presente na sua vida.

Os anos passam, a rotina aparece, os defeitos começam a incomodar e as vontades pessoais acabam sendo motivos para brigas, isso se chama incompatibilidade.

É nessa hora que nos questionamos: por que não vimos isso antes? E a revolta de ter perdido anos de sua vida.

Cada vez mais as pessoas procuram agências de relacionamento, algumas utilizam Inteligência Artificial, o Maching Learning ou as mais sofisticadas e caras empresas que utilizam Deep Learning buscando a compatibilidade de 99% entre as pessoas. Cruzando dados relacionados ao físico, pensamentos, sentimentos, sonhos, ambições, experiências de vida, genealogia e até ficha médica, aumentando em grande vantagem uma vida feliz ao lado do seu parceiro e economizando muitos anos de sua vida.

Estranho pensar que uma Máquina possa identificar o Amor verdadeiro entre duas pessoas, mas como disse Albert Einstein, a “ Matemática não Mente. Mente quem faz mau uso dela.”

As empresas especializadas em relacionamentos têm uma ferramenta fenomenal nas mãos, a praticidade e a rapidez condizem com as necessidades atuais das pessoas, ainda há o preconceito, mas que no futuro próximo será transformado em necessidade.

Pessoas solitárias, encontrando o Amor de sua vida, através de um cupido chamado Deep Learning.

Marketing na Era Digital
Daniela Yumi Morisawa
Daniela Yumi Morisawa Seguir

Formada em Relações Públicas com 23 anos de experiência em eventos corporativos.

Ler conteúdo completo
Indicados para você