[ editar artigo]

Marketing é Marketing!!! Sempre!!

Marketing é Marketing!!! Sempre!!

Tanto se propaga sobre “Marketing Digital”! A melhor coisa que ouvi nos últimos tempos e com muita ênfase (De Martha Gabriel e Rafael Kiso) foram as máximas: “Não existe marketing digital, marketing é marketing!”. Estas premissas serão repetidas e discutidas, sem sombra de dúvidas, em todas as oportunidades que eu tiver de debater esta temática.

Como professora no ensino da graduação (da disciplina de Mercadologia), me deparo rotineiramente com alunos dos mais diferentes perfis, a maioria com fortes características da geração Millenials: questionadores, extremamente inteirados das novas tecnologias, muito íntimos da tendência mobile, hiperativos e principalmente: certos de que detêm um conhecimento amplo inerente aos fenômenos do mercado, das ondas de fusões e aquisições, do surgimento de novos games e aplicativos e da linguagem disseminada nas inúmeras redes sociais.

Confesso que formada em escola tradicional e oriunda de uma outra geração, enfrento desafios diários em minhas salas de aula e que estudar e acompanhar toda esta gama de novidades se tornou mais do que nunca uma necessidade permanente e sistemática. Não que isso seja ruim, afinal, o professor da área de mercadologia, não pode e não deve se dar ao luxo de ficar alheio às transformações comportamentais e do ambiente.

Mas... voltando ao primeiro parágrafo, considerei de extrema importância esta parada para refletir: Ora! O marketing não deixou de ser marketing, ademais entender suas nuances, estratégias e ferramentais é elementar para a concepção de estratégias de resultado. Como falar em operações em ambientes digitais, sem compreender a aplicabilidade do marketing, originalmente como fora concebido?  

São fantásticas as transformações que estão acontecendo no âmbito da tecnologia, da inteligência artificial, da internet das coisas e lidar com tais variáveis, impôs que a mercadologia buscasse parcerias, complementos e subsídios em outras importantes áreas do conhecimento, como a Psicologia, a Antropologia, A Neurociência, e a própria Tecnologia da Informação, todavia, as premissas básicas do marketing, seguem as mesmas! A tarefa do marketing é transpor o que se entende como básico para adequar à estratégia pertinente a cada produto, cada mercado, cada estratégia.

Essa temática foi amplamente discutida em uma de minhas aulas neste semestre e compartilho a experiência positiva. No olhar de cada aluno, nas ponderações e argumentações, foi gratificante vê-los percorrer este caminho e ressignificar a importância atribuída aos conceitos básicos de marketing, para posteriormente ampliar o horizonte para o “marketing em ambiente digital”. Aí sim....tivemos assunto para pelo menos mias 2 encontros, falando de todo o arsenal oriundo do universo digital e cuja aplicabilidade estratégica, cabe ao marketing implementar.

Marketing na Era Digital
Ler conteúdo completo
Indicados para você