[ editar artigo]

Mix de Mídia, Novas Tecnologias e o Risoto de Pêra com Gorgonzola

Mix de Mídia, Novas Tecnologias e o Risoto de Pêra com Gorgonzola

Alguns anos atrás comecei a fazer risoto em casa, antes dessas febres de realities como o Masterchefs. Foco em comer bem, algo não tão complicado de fazer e que sempre cai bem.

Entre diversas possibilidades acabei fazendo a receita que leva pera e queijo gorgonzola, logo essa receita virou uma marca, acompanhada de um medalhão de carne, preferencialmente mignon, é a pedida dos amigos que nos visitam.

O crocante da pera com a força do queijo gorgonzola são imbatíveis mesmo. É um sucesso garantido.

Minha especialização nela foi crescendo, e junto a vontade de testar outras possibilidades e criar outros sucessos.

Testei diversas variações, funghi, carne seca, manga, limão, limão siciliano (adoro), frutos do mar, quatro queijos, polvo, abóbora entre outros. Refeição após refeição, as meninas em casa têm sempre o mesmo veredito: estava bom, mas ainda prefiro o de pera com gorgonzola!

Confesso que isso traz uma certa frustração — será que essa é a única combinação certeira? Ficar testando receitas vale a pena?

Tenho o mesmo sentimento com mídia. A audiência da TV está caindo. Sim é verdade, mas a TV no Brasil tem um alcance de 85% da população (Kantar IBOPE Mídia TGI 2020). Ah, mas o Digital atinge 87% da população...sim, claro, mas vejam o que é preciso para isso.

Para muitas marcas, o investimento em mídia digital é complexo e uma seara totalmente nova, e que tem sido incorporada na maioria dos planos. Todos entendem que é algo que precisam fazer, que esse é o momento e nem é mais uma questão de futuro, mas o risoto de pera com gorgonzola continua arrancando aplausos...

Agora, quando falamos em novas tecnologias em Marketing e testar o que pode ser o futuro, as incertezas voltam, afinal, tem uma responsabilidade envolvida em estragar uma refeição com o risoto errado, e acaba sendo mais fácil trilhar o caminho seguro.

Algumas vezes testei as novas receitas em casa, sozinho, afinal, apostar a minha refeição é mais fácil do que arriscar o jantar dos outros. Para mídia deve valer o mesmo pensamento — apostar em novidades por serem novidades tem muito valor, se corretamente mensurado — sempre tendo em mente que se der errado, muitas vezes o dinheiro é do seu cliente e não o seu. Vale propor algo novo para trazer melhores resultados? Sempre! Só esteja preparado para o insucesso e compartilhe isso de forma clara.

Em uma das minhas variações de receitas, avisei aos que viriam em casa que iria testar e, portanto, havia um certo risco no processo. Com o uso de novas tecnologias em marketing é preciso ter esse cuidado, assim como um pouco mais de sal pode estragar qualquer refeição.

Se for propor algo para testar, deixe isso claro, ou faça testes menores buscando medições precisas pois, em alguns casos, pode ser o dinheiro que faria a diferença em uma campanha. Testes controlados, fast fail e outros conceitos podem ajudar muito a uma marca no aprendizado do que funciona para o público dela e fazem parte da construção do aprendizado voltado a dados.


Enfim, não podemos ficar parados e viver para sempre com um sucesso. Hoje fiz risoto de abobrinha, e por acaso, coloquei pimenta Cambuci (era o que tinha na geladeira). O resultado? Veio em uma frase: Finalmente uma outra receita que eu gosto!

A conclusão? Vou continuar com a pera com gorgonzola — funciona e é uma delícia — nem por isso vou parar de buscar novas variações. Evolução é isso! Não despreze o que funciona apenas para fazer algo que é ‘novo’.

Marketing na Era Digital
Edgar Galbiatti
Edgar Galbiatti Seguir

Gerente de marketing com grande experiência em empresas de bens de consumo e B2B com grande experiência. Sou mestre em Marketing pela Mackenzie e também atuo na área de ensino. Apaixonado por História e um aprendiz incansável.

Ler conteúdo completo
Indicados para você