[ editar artigo]

TOGETHER IS BETTER

TOGETHER IS BETTER

Antigamente a palavra INTELIGÊNCIA era associada apenas ao cérebro humano.

Consultando o dicionário Michaelis temos, como primeira definição, "faculdade de entender, pensar, raciocinar e interpretar; entendimento, intelecto, percepção."

Inteligência sempre foi a palavra que nos diferenciou, nos colocou em um patamar privilegiado para aproveitar situações, resolver problemas, produzir, compreender, criar e, com tantas criações, surgiram as máquinas, robôs, bots...

Atualmente, não falamos só de inteligência cerebral, emocional, humana, como também de inteligência de sistemas, que nada mais é que o processamento de fluxos de informações para alcançar objetivos e determinar recursos.

Comparando ambas podemos citar algumas características que as destacam, mas, principalmente, as distinguem entre si:

  • Enquanto a inteligência artificial desenvolve apenas uma habilidade de cada vez, a humana se destaca por possuir múltiplas habilidades.
  • Enquanto a inteligência artificial é guiada pela automação, velocidade, razão e volume, a humana é pela autonomia, pensamento crítico, emoção e ambiguidade.
  • Máquinas são muito boas em criatividade, conectividade e updatability. Já os humanos são bons em pensamento crítico, planejamento complexo e poder de tomada de decisão.

E como conviver bem com esta “competição” em que tememos a falta de espaço para as duas?

Primeiro precisamos nos conscientizar que estamos vivendo a era do E e não do OU e que a máxima TOGETHER IS BETTER é totalmente pertinente e cabível para o cenário atual.

Não é uma questão de substituição, mas sim, de junção das duas forças para uma entrega maior e melhor.

Depois precisamos entender como manter relevância em um mundo que está sendo extremamente digitalizado (e, talvez, a resposta aqui seja mais simples do que todos imaginam).

SEJAM APENAS HUMANOS!

Tudo que puder ser automatizado será, então o diferencial está na emoção, empatia e ética que o ser humano colocará em seus processos e planejamentos.

Não lute contra performance, resultados e eficiência das máquinas (com o SMART elas fazem, sem sombra de dúvidas, conexões mais rápidas que os humanos).

Lutemos por criatividade, estratégias bem definidas e pela importância de soft skills no ambiente de trabalho. São eles que te diferenciarão e te manterão em um lugar de destaque no mercado de trabalho.

Marketing na Era Digital
Ler conteúdo completo
Indicados para você