[ editar artigo]

Trocando as rodas com o carro em movimento

Trocando as rodas com o carro em movimento

Seu plano de marketing deve ser dinâmico e acompanhar as mudanças do mercado

A pandemia trouxe alguns cenários inesperados, o que têm exigido das empresas o replanejamento de suas estratégias. Muitas situações impactam diretamente o plano de marketing, já que interferem na produção, na distribuição ou mesmo na relação com os clientes.

Um exemplo muito comentado na mídia é a falta de semicondutores de forma generalizada pelo mundo. Por causa da pandemia, houve um grande aumento no consumo de eletroeletrônicos, smartphones e de computação. Com isso, a demanda pelos semicondutores, utilizados para processar e transmitir dados, superou a capacidade produtiva e desequilibrou muitos setores da indústria.

O setor automotivo é um dos mais impactados pela falta do componente. Com isso, montadoras em vários países, incluindo o Brasil, têm sido forçadas a parar sua produção por dias ou até semanas. Pelo fato dessa indústria operar com uma complexa cadeia de abastecimento, o resultado das paralisações nas montadoras obriga muitas outras empresas a replanejar suas compras, produção e entregas. Um verdadeiro efeito cascata.

Cabe lembrar que o carro está cada vez mais conectado, resultado da estratégia de marketing de vários modelos de diversas montadoras. Agora, esse tipo de produto ou está escasso ou substituído por versões com menos recursos atrelados aos semicondutores. Por conta da demora na entrega de determinados modelos nas concessionárias, o carro seminovo tornou-se opção para quem não pode esperar pelo zero. Isso sem contar que o preço final do produto disparou num momento onde comprometer parte da renda familiar com a prestação de um carro está mais difícil, já que inflação e desemprego continuam em alta. Percebe-se que muitas variáveis estão em jogo e obrigam a revisão do plano de marketing, seja no escopo do produto, preço, negociação com fornecedores e comportamento do consumidor.

Como resultado da falta de semicondutores, alguns países já estão na corrida para criar suas próprias cadeias de abastecimento e dessa forma não depender mais do fornecimento asiático, que atualmente é o grande líder na produção dos componentes. Quando essa etapa se concluir, as novas empresas serão concorrentes dos fornecedores atuais de chips, que por sua vez, precisarão repensar sua estratégia de produto e distribuição. Com isso, um novo cenário para esse mercado deverá se desenhar nos próximos anos, podendo se modificar com outras variáveis imprevistas que possam surgir. Como se vê, trocar a roda com o carro em movimento é uma habilidade cada vez mais necessária ao profissional de marketing, em qualquer lugar do planeta.

Marketing na Era Digital
Marcia Eli da Silva Marques
Marcia Eli da Silva Marques Seguir

Sou formada pela ESPM e tenho 30 anos de profissão. Nessa trajetória, estou sempre aprendendo e tentando me reinventar. Vejo no curso uma grande oportunidade para me preparar para o que vem por aí, seja lá o que o mercado nos apontar.

Ler conteúdo completo
Indicados para você