[ editar artigo]

Tudo muda o tempo todo

Tudo muda o tempo todo

A difusão do acesso à leitura teve seu início com o surgimento das máquinas impressoras no sec. XV – primeiro nos centros urbanos europeus, com a elite instruída, e, somente depois, aberto para as “pessoas comuns” – momento em que as “ideias próprias” das pessoas passaram a ser permeadas de influência das suas leituras, surgindo, a partir daí, uma nova era da comunicação, onde as formas simbólicas e o intercâmbio de palavras não eram mais, necessariamente, feitos face a face e tornaram-se quase mediados através das publicações da época.

A organização social do Poder Simbólico, assim como a expansão da rede de comunicação e seu fluxo de informações se entrelaçou a outras formas de Poder – Econômico, Político e Coercitivo (Militar) – dando um caráter temporal a esses desenvolvimentos, porém, com consequências de longo alcance, afetando diretamente as Sociedades Modernas, como, por exemplo, na transformação da organização espaço-temporal da vida social após as mudanças nos meios de comunicação.

Do do sec. XV até os dias atuais, mudanças nos processos de produção, armazenamento e circulação das informações têm sido frequentes. A informação tornou-se uma mercadoria.

Receber os produtos da mídia faz parte da rotina diária de todo ser humano e a forma que esse recebimento de mensagens se dá significa que um mesmo conteúdo pode ser entendido de várias maneiras por diversas pessoas devido aos diferentes contextos de vida de cada um. Tal recepção é um processo de interpretação no qual se atribui sentido, sendo ativo e criativo, onde o intérprete inclui conjecturas e expectativas pessoais para apoiar a mensagem que busca compreender, por isso o processo de apropriação da mensagem gera diferentes formas de compreensão. As mensagens não têm caráter estático, fixo e transparente para todos. Elas são fenômenos complexos e mutáveis, continuamente renovados e até transformados pelo próprio processo de recepção, interpretação e reinterpretação, sempre afetadas pelo ambiente.

É interessante pensar que a mudança da escrita para a impressão ocasionou o consequente desenvolvimento das “indústrias da mídia”. Com o advento das Sociedades Modernas, uma transformação cultural sistêmica começou a ganhar um perfil mais preciso – meios de produção e circulação de formas simbólicas se tornaram mais eficientes através da invenção da impressão, possibilitando uma maior facilidade na “mediação cultural”, já que, antes, as informações demoravam muito a ser transmitidas, quer no envio de mensagens, que podiam demorar anos para chegar ao seu destino, quer por meio de livros, que antes necessitavam ser transcritos manualmente.

As mudanças e o desenvolvimento de novos meios de comunicação permitiram o acesso a novas formas de ação e interação, assim como novos tipos de relacionamentos sociais. Há até bem pouco tempo, para se comunicar, era necessário compartilhar o mesmo espaço-físico-temporal e a interação face a face predominava, hoje, basta estar conectado à Internet e se consegue interagir com pessoas do mundo todo em tempo real.

Diante desse cenário de mudança constante, ao se pensar em lançar um produto ou serviço no mercado, é necessário mais do que desenvolver esse produto ou serviço, é necessário avaliar todo o seu contexto. Para traçar uma boa estratégia de marketing é necessário analisar todo o ambiente, micro e macro e avaliar suas forças e fraquezas.


É fundamental pensar no micro e no macroambiente de marketing. Nos dias de hoje não basta ser um "gênio invisível", se desenvolver o melhor produto do mundo, é preciso saber comunicar isso ao público certo, com as ferramentas certas, no momento certo e conseguir desenvolver a melhor logística para que o seu produto chegue ao cliente, desenvolver a melhor equipe de atendimento etc. Tudo isso está ligado ao ambiente de marketing.

Os fatores externos podem afetar as empresas de tal forma que acabam impondo a necessidade de uma total mudança de estratégias no planejamento de marketing. Um exemplo disso foi a pandemia iniciada em 2020, um fator externo, sem possibilidade de alteração por parte dos empresários, que levou milhares de negócios ao redor do mundo a mudarem suas estratégias.

Portanto, quem não fica atento às mudanças dos ambientes de marketing perde o mercado. Tudo está em constante construção e evolução e consequentemente o consumidor muda seus hábitos, desejos e necessidades, e, se as marcas não acompanharem essa transformação elas estarão fadadas ao fracasso. As empresas devem ser capazes de identificar todas as forças e fraquezas que influenciam seus negócios e ousarem se adaptar à nova realidade, afinal, exemplos como a Blackbuster, a Blackberry e a Kodak estão aí para provar essa teoria, certo? Pois como diz Lulu Santos, “Tudo muda o tempo todo no mundo.”

Marketing na Era Digital
Andréa de Souza
Andréa de Souza Seguir

Especialista em Assessoria de Comunicação e Marketing pela UFG com experiência na área de marketing e eventos de mais de 20 anos, atuando na organização, planejamento, docência e treinamentos corporativos. Atuação no marketing digital desde 2012.

Ler conteúdo completo
Indicados para você