[ editar artigo]

A regra é se adaptar!

A regra é se adaptar!

“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”. Essa frase, atribuída a Charles Darwin, resume o conceito geral de sua obra “A Origem das Espécies”, datada de 1859, e nunca foi tão atual.

Ela sustenta uma série de reflexões sobre como “sobreviver” nos tempos atuais, tanto no âmbito pessoal, quanto no profissional.

LEIA MAIS - Instagram, Tik Tok & Co: 4 tendências de mídia social do futuro

Pensando no ambiente de negócios, com o recorte específico na área de marketing, os conceitos inerentes a frase de Darwin evocam diversos insights, dentre os quais destaco:

  1. Para se adaptar a mudança é essencial estar atento ao ambiente que nos cerca, relacionando oportunidades e ameaças para, ao final da jornada, chegarmos ao ponto desejado em uma situação melhor do que a do ponto de partida – resumindo em uma palavra – estratégia.
  2. Tal processo exige a capacidade de testar e validar ideias, evocando o princípio da vigilância constante, sob o risco de ficar para trás e, na pior das hipóteses, acabar o com o negócio.

Mas afinal, o que isso significa?

Significa que precisamos lembrar, ates de mais nada, que o ambiente é conectado. Nós não simplesmente existimos neles, nós criamos conexões que, por sua vez, impactam a nossa realidade em maior ou menor grau.

Volátil, incerto, complexo e ambíguo, o ambiente, nem sempre, deixa os sinais claros, fazendo com que a mudança pareça uma surpresa para muitos, dividindo pessoas e negócios entre os que conseguem, ou não, interpretar tendências.

Segundo Martha Gabriel, nesse processo, a tecnologia é a grande aliada, permitindo otimizar os recursos – sejam eles tempo, dinheiro, ideias – em prol da identificação e entrega de uma proposta de valor que faça sentido para todos os stakeholders.

São elas, as tecnologias, que tornam nossas conexões exponenciais, possibilitando uma grande variedade de “trocas” – conceito fundamental do marketing - possíveis com os mercados consumidores, entendendo suas necessidades e demandas, para desenvolver soluções que façam sentido.

E a sua marca, como está nessa dinâmica?

Marketing na Era Digital
Ler conteúdo completo
Indicados para você