[ editar artigo]

Neuromarketing: Hacks – Ética vs Manipulação

Neuromarketing: Hacks – Ética vs Manipulação

 

O cérebro é uma máquina maravilhosa, que se bem trabalhada pode ser utilizada a favor das estratégias de marketing. A arte de influenciar não é sobre mágica e sim sobre ciência.

Para que se tenha maior êxito é necessário compreender seu público-alvo. Robert Cialdini nos apresenta alguns hacks que podem ser utilizados em algumas ações:

  • Reciprocidade: quanto maior o favor, mais nos sentimos compelidos a contribuir.
  • Compromisso e coerência: quando assumimos um compromisso, psicologicamente tendemos a agir de acordo com compromisso assumido.
  • Aprovação social: a tendência é que a ação seja de acordo com o que a maioria das pessoas fazem.
  • Carisma ou afinidade – afeição: aqui agimos com a empatia, dependendo de como somos abordados a tendência psicológica é a de que cooperemos.
  • Autoridade: a tendência é a de reação automática, portanto, se um dentista recomenda um creme dental, ele tem autoridade para tal, mesmo que for representado por um ator.
  • Escassez: as ofertas têm mais valor quando tem uma quantidade limitada e por um tempo limitado.

Todos os hacks podem ser utilizados em estratégias de marketing, sempre observando o “fio da navalha”, a tênue linha que separa a ética da manipulação, um bom termômetro é por meio da consciência, usando de empatia e respeito ao consumidor.

Marketing na Era Digital
Ler conteúdo completo
Indicados para você