[ editar artigo]

Novo normal, novo comportamento

Novo normal, novo comportamento

Estamos vivendo um momento em que as pessoas estão pensando no valor sustentável do consumo, como: a compra de roupas, comidas mais orgânicas, os seus utensílios descartáveis. E com isso, marcas começam a se posicionar referente aos seus valores para ter um maior destaque.

O que seria de um restaurante sem o canudinho sustentável hoje em dia? Você com certeza irá estranhar se for em um restaurante e encontrar um canudinho de plástico. Então, as nossas percepções estão mudando e aumentando o comportamento de sustentabilidade no ambiente digital.

Os produtos que levam o conceito de sustentabilidade estão cada vez mais destacados na mídia e tem maior relevância de compra. Estamos em constante evolução para pensar um pouco diferente em nosso próprio consumo.

Vale uma reflexão: você já parou para pensar em produtos finitos e infinitos? Então, o que estamos fazendo com o canudinho, trocando um de plástico por um de bambu é isso.

E se você for pensar, por exemplo, nos móveis da sua casa? As cadeiras de plástico são produzidas através de uma matéria prima muito conhecida, o petróleo. E sim, ele demora anos e anos para se decompor (isso todo mundo já ouviu). Já a madeira, de reflorestamento, é um produto infinito. Ou seja, você tira uma árvore já com uma idade avançada e que está pronta para ser colhida, e no lugar desta árvore, uma nova nasce e o ciclo continua. Não conseguimos fazer isso com o petróleo. Certo?

Tudo isso está alinhado com realidade em que o consumidor vive. Uma pessoa que tem esses valores e conceitos bem definidos opta por produtos de madeira natural, pensando no seu ciclo. Mas temos ainda muitos consumidores que ainda não se aprofundaram nesta questão e que possuem realidades diferentes de consumo. E além disso, tudo depende de como a pessoa se comporta e que acessos a esta informação ela tem.

Podemos ainda citar a importância para nós, brasileiros, de termos uma grande riqueza em nosso país: a Amazônia. E podemos pensar como os povos indígenas que habitam essa grande riqueza, que lutam para manter seu valores, da natureza, do cuidado, do zelo pelos seus materiais. É só olhar para essa cultura e ver como eles utilizam destes produtos tangíveis para seu consumo, e que isso se mantém por muitos e muitos anos.

Marketing na Era Digital
Rebecca Boaventura
Rebecca Boaventura Seguir

Comunicadora, publicitária, movida por desafios e apaixonada pela organização de eventos. Entusiasta de decoração, design, moda e foto. Atualmente coordeno o ambiente de Marketing de uma empresa de móveis de design e sustentáveis para áreas de lazer.

Ler conteúdo completo
Indicados para você