[ editar artigo]

Case "O Homem-faixa" e o Neuromarketing como aliado estratégico

Case

De maneira direta, a neurociência é o estudo científico do cérebro e do sistema nervoso, o que nos permite entender melhor sobre o comportamento e o funcionamento humano. Ora, uma vez que marketing está intrinsecamente ligado à pessoas, faz muito sentido unir tais conhecimentos. Nessa perspectiva, podemos dizer que o neuromarketing torna nossos esforços mais assertivos.

Uma das descobertas do estudo do comportamento humano nos mostra que em torno de 80% do nosso cérebro é visual. Temos uma região cerebral, chamada de giro fusiforme, que está especialmente ligada ao reconhecimento de faces. O cérebro humano, por meio da realização de conexões e associações, consegue perceber rostos até onde não há nada.

O que você vê? Nuvens formaram rosto de bebê no céu da França. Foto: Laury Moussiere/Arquivo pessoal

Um exemplo bastante assertivo refere-se à premiada campanha da Prefeitura de São Paulo: "Homem-Faixa", pioneira na utilização do neuromarketing na criação de uma campanha publicitária. Um dos pontos essenciais foi a humanização da faixa, que trouxe grande identificação, além de estimular fortemente nossos sentidos visuais.

O conhecimento trazido pela neurociência aplicada à área de marketing não precisa custar rios de dinheiro para sua empresa e tais descobertas podem ser implementadas inclusive nos pequenos negócios. É a máxima de se aprender com o mercado e crescer junto às novas descobertas e possibilidades.

Marketing na Era Digital
Bianca Rodrigues Cordeiro de Souza
Bianca Rodrigues Cordeiro de Souza Seguir

Profissional com 10 anos de experiência em Comunicação e Marketing, nas áreas de Comunicação Corporativa, Comunicação Interna, Endomarketing e Marketing B2C/B2B/B2G, atuando em empresas privadas de grande porte.

Ler conteúdo completo
Indicados para você