[ editar artigo]

Pensando pelo Cérebro do Consumidor

Pensando pelo Cérebro do Consumidor

O neuromarketing nada mais é do que pensar pelo cérebro do consumidor para entender suas percepções de mundo, seja biológicas ou culturais, e a forma como melhor capta as informações, com o objetivo de alcançar maior assertividade no que vamos entregar de conteúdo, de campanha, de peças, de formatos, etc.

Já sabemos que tudo “que pode ser medido pode ser melhorado”, e nesse sentido, já existem ferramentas capazes de auferir métricas como atenção, emoção e memória. Quanto mais o cérebro humano é conhecido pelos profissionais de neuromarketing e publicidade, mais os resultados de performance de campanhas podem ser otimizados.

Hacks de linguagem, hierarquia da informação, emoção e vieses cognitivos, são técnicas já utilizadas pelos profissionais para melhorar o desempenho de uma campanha com o seu público. O consumidor atual é altamente visual, então, publicidades com imagens e vídeos já saem com vantagem na briga pela audiência. Estudos apontam que 80% das pessoas leem o título do anúncio, matéria, etc., e somente 20% leem o conteúdo.

Uma pesquisa apresentada pela MetrixLab, em maio de 2020, com mais de 1.000 pessoas, sobre o “Impacto do uso de conteúdo visual na publicidade digital”, apontou, em mapas de calor, onde os usuários focam sua atenção no momento da navegação e por quanto tempo, e identificou respostas emocionais e implícitas em diferentes formatos de publicidade.

Em números, o estudo realizado mostrou que 69% dos usuários preferem publicidade relacionada ao conteúdo que está consumindo e que o posicionamento do conteúdo no site importa bastante para o resultado da campanha. A análise de Eye-tracking identificou que os anúncios em imagens são percebidos 3,5x mais rápido e retém a atenção do usuário por mais tempo em 5x, se comparados com formatos displays comuns.

O view quality de anúncios In-image alcançou um resultado 6.8x maior que os outros formatos, entregando o anúncio para um número maior de pessoas e num maior tempo médio de visualização.

Nesse sentido, entendemos que formatos de anúncios que combinam a utilização de imagem e contexto impulsionam a percepção e aumentam a favorabilidade da marca, pois geram maior lembrança da mensagem e reações positivas, já que a marca impacta os usuários em tempo real, enquanto estão atentos e interessados no conteúdo que estão acessando.

Concluindo, a união da tecnologia, capaz de entregar formatos visuais impactantes, com a criatividade e storytelling, para fazer com que o usuário tenha uma experiência mais convincente e relevante, vão criar maior engajamento com a marca, devido as conexões formadas com o cérebro do consumidor.

Marketing na Era Digital
Ler conteúdo completo
Indicados para você