[ editar artigo]

E-mail marketing: a "volta" do que não foi

E-mail marketing: a

Você já viu alguém que para de comprar? Pense em todos a sua volta...

Estamos sempre dispostos a comprar, ainda que exista alguma resistência em receber ofertas de vendas. A palavra-chave dessa equação é RELEVÂNCIA. Para isso, é primordial conhecer seu público (construa a sua persona) e segmentar seu conteúdo e oferta de maneira automatizada.

Nesse sentido, o envio de e-mail marketing tem se mostrado uma estratégia poderosa para criar relacionamento e gerar vendas.

Entenda 3 pontos que diferenciam a ferramenta e comece a considerá-la em suas estratégias de comunicação!

  • Não é spam: a base de tudo é a entrega autorizada com conteúdos relevantes. Sim, as pessoas querem receber conteúdos e promoções que tem a ver com seu perfil. Uma pesquisa da Criteo, mostrou que 70% dos pesquisados ficam felizes em receber publicidade em troca de conteúdo gratuito.
  • É um canal direto com seu cliente: não existem intermediários! A sua mensagem chega diretamente ao seu público. São as boas práticas que melhoram a taxa de abertura e engajamento, como: ter uma base limpa construída, que autorizou o envio; personalizar o conteúdo ao perfil do seu cliente; segmentar a base para as diferentes ações e momentos da jornada de compra.
  • Custo x benefício: é barato! E com a automatização se torna uma ferramenta simples e com resultados mensuráveis.

É fato! O e-mail marketing não acabou, mas assim como tantas pessoas, empresas, produtos e serviços essa poderosa ferramenta de comunicação tem se reinventado - e gerado resultados que talvez você nem imagine!

Marketing na Era Digital
Bianca Rodrigues Cordeiro de Souza
Bianca Rodrigues Cordeiro de Souza Seguir

Profissional com 10 anos de experiência em Comunicação e Marketing, nas áreas de Comunicação Corporativa, Comunicação Interna, Endomarketing e Marketing B2C/B2B/B2G, atuando em empresas privadas de grande porte.

Ler conteúdo completo
Indicados para você