[ editar artigo]

Netnografia: um conceito a ser difundido e abraçado pelos profissionais de marketing

Netnografia: um conceito a ser difundido e abraçado pelos profissionais de marketing

No universo do marketing, diversas abordagens e conceitos convergem para um fator em comum: o foco nas pessoas.

E não é por acaso. São as pessoas que estabelecem as trocas, base do marketing, em um jogo de equilíbrio entre necessidades e desejos (demanda) e soluções que as atendam de forma a agregar valor (oferta).

LEIA MAIS - Netnografia como uma responsabilidade social

A partir do conhecimento profundo do consumidor, profissionais de marketing podem desenhar suas estratégias e lançar mão de diferentes táticas distribuídas em um plano de ação que contempla a tecnologia e o digital como anteparo para uma melhor experiência.

Mas como conhecer os consumidores? Como conhecer suas características mais intrinsicamente para além da análise demográfica?

Através da Etnografia, definida por Valéria Branding como o instrumento metodológico  da antropologia que visa entender o mapeamento cultural de um grupo, através da descrição densa do objeto estudado - as pessoas e a forma que se relacionam com o mundo.

Perceba que tal análise vai além da definição de um público e visa entender características em comum, de um determinado grupo (por isso contribui para a segmentação sob o espectro do marketing) que interferem diretamente no seu comportamento. E comportamento gera ação, no marketing ação é relacionamento ativo com a marca - passando pela compra, fidelização, recompra.

Quando tal instrumento - a Etnografia - é trazido para o mundo digital e tem como suporte suas tecnologias, chega-se ao conceito de Etnografia Digital ou, como denominado por Robert Kazinet.

O mais interessante deste conceito, justamente o que me chamou atenção na apresentação de Valéria Brandini na Jornada Insider, é o fato dele ser sustentado essencialmente pela observação e descrição do consumidor, algo que evoca duas habilidades essenciais dos gestores, empreendedores e profissionais de marketing:

1. Ler o ambiente no qual sua proposta de valor existe- para viabilizá-la, desenvolvê-la e potencializar seu impacto;

2. Criar identidade a partir das diferenças, distanciando-se de propostas similares no mercado com uma estratégia consistente;

Após o estudo promovido com a etnografia digital, o conhecimento do público do negócio se torna mais aprofundado, permitindo que os profissionais de marketing identifiquem aqueles sinais mais discretos do comportamento, que contribuem com a estratégia em todas as etapas da jornada de consumo, integrando o físico e o digital pelo comportamento.

Um exercício diário a ser praticado nos diferentes portes e estruturas de negócios, com as mais diversas tecnologias disponíveis, com foco em sinais que permitem adequar a oferta de maneira singular, autêntica e personalizada, posicionando a marca de maneira assertiva.

Marketing na Era Digital
Ler conteúdo completo
Indicados para você